Back

ⓘ Francisco Relógio




Francisco Relógio
                                     

ⓘ Francisco Relógio

Em 1939 fixou residência em Lisboa, onde frequentou a Escola Industrial Fonseca Benevides.

A sua obra inicial surge em articulação com o neorrealismo. Explorando fundamentalmente os caminhos do desenho, Relógio definiu, mais tarde, um hábil formulário gráfico, de lembrança legeriana, para traduzir conteúdos ainda ligados ao neorrealismo. As suas figuras, encadeadas numa obsessiva ocupação do espaço, podem jogar decorativamente em grandes superfícies, com efeitos ilusórios por vezes curiosos, num gosto estabelecido entre a "arte nova" e a pop ".

Além da pintura, e desenho trabalhou em ilustração, cenografia, fez cartões para tapeçaria e painéis de azulejos.

Participou em inúmeras mostras coletivas, nomeadamente na I e na II Exposições de Artes Plásticas da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa 1957; 1961.

Expôs individualmente na Galeria Pórtico, Lisboa 1958; Casa dos Estudantes do Império, Lisboa 1958; Casa da Imprensa 1959; Galeria Divulgação, Porto 1959; Galeria do Diário de Notícias, Lisboa 1960; Interforma, Lisboa 1970; Galeria S. Francisco, Lisboa 1970; Galeria Alvarez, Porto 1973; Galeria Tempo, Lisboa 1979; Exposição retrospetiva, Galeria Municipal da Amadora atual Galeria Artur Bual, 1992; etc.